Food for Thought

Quote of the day

19 de December de 2014 por Salvador da Cunha

“Marketing used to be about creating a myth and selling it. Now is about finding the truth and sharing it”

Marc Mathieu, vice president of Unilever, Economist Business Uint

→ Sem ComentáriosTags: ·

Great, Together….

14 de December de 2014 por Salvador da Cunha

Boas festas a todos os nossos amigos, clientes, fornecedores e parceiros de negócio.

Das 103 pessoas que já populam o Lift World.

IMG_1533.JPG

→ Sem ComentáriosTags: · , , ,

Youzz.net: only for brand lovers

24 de January de 2014 por Salvador da Cunha

20140501-155116.jpg

→ 1 ComentárioTags:

Social Media Tips

18 de January de 2014 por Salvador da Cunha

Social media tips, buy american express…

20140118-142006.jpg

→ Sem ComentáriosTags:

Quote of the day

16 de October de 2013 por Salvador da Cunha

Satisfaction = Performance – Expectation

→ Sem ComentáriosTags: ·

Cimeira da ICCO em Paris

13 de October de 2013 por Salvador da Cunha

Um bom resumo disponibilizado pelo Prezly sobre o que se passou em Paris na quinta e sexta-feira na Cimeira da ICCO. Um bom prenúncio para Miami.

\outl0\strokewidth0 \strokec2

The future of PR – visual summary of the ICCO conference in Paris from Prezly

\
}

→ Sem ComentáriosTags: · ,

Comunicar em Angola II

10 de June de 2013 por Salvador da Cunha

A titulo de balanço sobre o mercado angolano, importa dizer que a operação está quase a fazer dois anos e está já completamente estabelecida no mercado.

A Lift Angola tem atualmente 5 consultores dedicados e emprega 10 pessoas em Luanda, com escritório na Sagrada Familia, próximo do Bairro de Alvalade. Tem cerca de 15 clientes, entre permanentes e pontuais e é já uma das principais Consultoras de Comunicação e Relações Públicas angolanas.

O reconhecimento vem de onde menos se espera: da PR Week. Ver aqui

→ Sem ComentáriosTags: · , ,

Comunicar em Angola I

10 de June de 2013 por Salvador da Cunha

Quando há cerca de duas semanas estive em Luanda, tive a oportunidade de rever alguns velhos amigos jornalistas que agora lideram algumas das principais publicações económicas angolanas. De um desses encontros saiu o convite para escrever sobre comunicação em Angola. O artigo foi publicado hoje no Expansão, achat viagra professional. Ver aqui.

→ Sem ComentáriosTags: · , , ,

A usurpação

30 de November de 2012 por Salvador da Cunha

ShortlistHá dois anos, em Hamburgo, fui jurado no festival Eurobest, na primeira edição que o festival incluiu a categoria de Relações Públicas. Logo nesse ano houve uma enorme apropriação da categoria por agências de Publicidade, de Design e outras que não de relações públicas. No ano passado, já em Portugal, o cenário foi o mesmo. Este ano, pela Short list de PR acabada de publicar (ver aqui), não há mais de duas consultoras de comunicação (pouco conhecidas) na Shortlist e muito poucas foram as que concorreram. Definitivamente o Eurobest não é para PR… é pena.

→ Sem ComentáriosTags: · ,

Em boa companhia?

10 de October de 2012 por Salvador da Cunha

Quando a Lift Consulting é nomeada para “internacional consultancy of the year” pela maior associação mundial do sector da Consultoria em Comunicação e Relações Públicas é ou não motivo de grande orgulho? E nossa a companhia?

20121010-210757.jpg

→ Sem ComentáriosTags: · , ,

O mercado da consultoria em comunicação no Brasil

5 de October de 2012 por Salvador da Cunha

Também no Brasil se publicam rankings de agências de comunicação. Lá o critério é facturamento. E lá o líder de mercado, a FSB, publica as contas. Aqui vai o gráfico com o ranking das 5 primeiras consultoras de comunicação brasileiras.

Ranking Brasil

Segundo um estudo de uma das associações locais, o sector da consultoria de comunicação facturou em 2011 cerca de 1,7 mil milhões de reais (cerca de 640 milhões de euros, ou seja, cerca de 10 vezes maior do que o sector português), o que significa que cresceu 300% nos últimos 10 anos…

A maior empresa brasileira, a FSB, factura cerca de 100 milhões de reais (mais ou menos 38 milhões de euros) e emprega 450 pessoas. A assessoria de imprensa é ainda a principal razão da procura de serviços das consultoras brasileiras…

 Sector Brasil

Fonte e Gráficos: Folha de São Paulo

→ Sem ComentáriosTags: · , ,

As mentiras do LPM sobre a Lift e o Holmes Report

25 de September de 2012 por Salvador da Cunha

No seu triste blog Lugares Comuns, o sr. Luís Paixão Martins publicou (aqui e aqui) uma série de mentiras sobre os dados que o Grupo Lift forneceu ao Holmes Report, que necessitam de ser esclarecidas, com base em provas:

  1. A Lift apresentou dados de grupo e disse exactamente quais as empresas que fazem parte do grupo, retirando aquelas cuja actividade principal não está relacionada com relações públicas. Ficaram a própria Lift, a High, a Up Digital, a WOM e a Propostas com Conteúdo (Word Lab). Para quem não sabe, o próprio Holmes Report pede para incluir todas as empresas participadas a mais de 50,1% (ver abaixo).
  2. Os dados são a soma dos fee’s de cada uma delas. A Lift não compra espaço nem tem produção de suportes em valores significativos, pelo que a soma dos fee´s é próxima da facturação, ao contrário da LPM cujo negócio principal é gráfico, compra de espaço e venda de pins e autocolantes, como ele próprio reconhece. O Holmes Report calcula os fee’s com base na facturação deduzida de compra de espaço e produção de suportes e outros sub-contratos (e não FSE, como se pode ver abaixo).
  3. Todas as empresas referidas são participadas maioritariamente pela Lift Consulting, algumas a 100%. Não é necessário ser holding para ser grupo. É preciso ser muito burro para dizer isso… mas lá está.
  4. O Holmes Report faz a sua própria conversão em dólares, cuja taxa é, aliás, fácil de calcular.
  5. O Grupo Lift tem um passivo bancário muito ajustado à sua dimensão, que cresceu é certo, porque o grupo está a crescer e os clientes demoram mais tempo a pagar. Mas tem todos os impostos, vencimentos e subsídos em dia (ao contrário de muitas empresas deste sector e, porventura, de quem não apresenta contas desde 2009)

Aqui vai o questionário do Holmes Report que desmente categoricamente o Sr. Luís Paixão Martins. Em inglês, com as devidas desculpas ao senhor, que pode pedir para traduzir…

Respostas do Grupo Lift a azul.

—————–

B: FINANCIAL INFORMATION

1. Please provide all information in either U.K. pounds sterling, U.S. dollars, or Euros.

Information provided is in:    $   _____ £  _____  €  __X___

2. What was your firm’s total public relations fee income for the year ended December 31, 2011?

PLEASE INCLUDE ONLY REVENUE FROM OPERATIONS IN WHICH YOUR FIRM HAS AN OWNERSHIP POSITION OF 50.1% OR GREATER

5.222.027,33€

Notes:

  • The term fee income relates to net public relations fees plus mark up and commissions, and to work billed during the calendar year 2011.
  • If you are responding on behalf of a firm with public relations subsidiaries in which your firm holds 51 percent of more, you may include 100 percent of the subsidiary fee income in this total.
  • U.K. numbers should not include VAT.

3. What was your firm’s total public relations fee income for the previous year ended December 31, 2010?

5.528.730€

4. How many full-time (or full-time equivalent) public relations employees did your firm employ for the year ended December 31, 2011?

46

5. How many full-time (or full-time equivalent) public relations employees did your firm employ for the previous year ended December 31, 2010?

43

6. If these numbers include fees from subsidiaries operating under different names, please list the subsidiary companies included and a brief description of their activities:

High Concept & Touch – Events and Design

Up Digital – web, mobile and social media

Wom – Word-of-Mouth marketing agency

Propostas com Conteúdo – Content Production

7. Please identify any acquisitions your firm made during 2011

Wom

Up Digital

→ Sem ComentáriosTags: · , ,

O que tem o triste LPM a esconder?

24 de September de 2012 por Salvador da Cunha

De dia 21 de Maio até dia 22 de Setembro o sr. Luís Paixão Martins não escreveu uma única linha no triste e moribundo blogue, lugares comuns, que partilha com a Alda Telles e com o Manuel Falcão. Resolveu acabar o jejum com uma análise trapalhona e mentirosa às contas da Lift, achando que sabe tudo, mas afinal não sabe nada… se calhar os seus dotes contabilísticos não lhe permitem ir mais longe. Ou então trata-se de uma tendência irresistível de mentir sobre quem o desafia no mercado. É triste. Muito triste.

Este é o mesmo sr. que ordena ao Briefing a publicação de um ranking sectorial com dados falsos, recolhidos não se sabe por quem nem com que critérios, onde surge em primeiro lugar quando não entrega as contas desde 2009 e alega ter 25% de quota de mercado, quando na realidade não deverá exceder nem metade disso…

Mas lá está, sem entregar as contas da LPM (ou da Nextpower ou de qualquer outra empresa do seu grupo) não poderemos saber a verdade… Tem medo de quê, sr. LPM?

→ Sem ComentáriosTags: · , , ,

O verdadeiro ranking

21 de September de 2012 por Salvador da Cunha

O verdadeiro ranking do sector da consultoria em comunicação, não manipulado e explicado, é o que se segue.

Está completo? Provavelmente não. Faltarão por certo consolidar operações fora de Portugal que não estão reflectidas nas contas oficiais. Faltam meia dúzia de empresas relevantes que ainda não entregaram contas. Mas os dados são os verdadeiros e não manipulados escandalosamente pelos donos da revista Briefing, que publica hoje um ranking inacreditável e mentiroso, sem bases nenhumas… pelo menos em relação à Lift a mentira é completa e prolongada, porque ano após ano é isso que os invertebrados fazem.

Ranking Comunicação 2011

→ Sem ComentáriosTags:

2011: Grupo Lift factura 6,45 milhões de euros

21 de September de 2012 por Salvador da Cunha

Com base nos números oficiais, penso ser importante explicar o perímetro do Grupo Lift e quais as empresas consideradas em 2011. Nem todas actuam exclusivamente na área da consultoria em comunicação e relações públicas, mas todas são inspiradas por este sector e todas são detidas pela Lift ou pela Bairro Alto, que deixou de ser considerada pelo facto da maioria do volume de negócios não estar relacionado com este sector.

Numeros Lift

→ Sem ComentáriosTags: · , ,

Quem é, afinal, o líder de mercado?

21 de September de 2012 por Salvador da Cunha

Curiosamente, dias antes de um jornal diário de economia credível publicar um dossier sobre o mercado das consultoras de comunicação, onde serão divulgados dados oficiais de facturação, o Briefing, que não passa de um pasquim que diz mentiras, detido por um dos operadores do mercado, volta a fabricar e a manipular os números do sector da consultoria em comunicação (ver aqui), sem que ninguém se indigne. Mais, manipula dados para que o alegado líder de mercado consiga manter à tona, alterando os critérios face ao ano passado e afirmando que os dados publicados tem por base os critérios do Holmes Report.

Ora no ranking do Holmes Report (ver aqui) o Grupo Lift surge como o maior grupo português de consultoria em comunicação e relações públicas, com uma facturação em dólares de 6,767,225 dólares e número 154 do mundo. No briefing surgimos com uma fee income de 1.713.127 euros. Naturalmente, este último valor está obviamente errado… nem tem a ver com os dados da Lift Consulting nem do grupo Lift, que são os que interessam.

Este ano, porém, não há razão para não apresentar números reais, com base nos dados oficiais entregues por todas as consultoras. Curiosamente a LPM, que não entrega dados oficiais desde 2009, surge no ranking do briefing como a primeira empresa do sector porque os entrega ao jornalista, nas próprias instalações. Sim… o Briefing está no meio dos consultores da LPM, para que não haja dúvidas da seriedade do pasquim.

Ora os números reais são muito diferentes e, aplicando o critério de quem já entregou contas, chegamos à conclusão de que afinal, pasme-se, o Grupo Lift é o actual líder de mercado… mas como nós somos honestos, não vamos dizer isso… vamos apenas demonstrar com base em evidências e dados oficias, que os números não mentem. Dentro de minutos…

→ Sem ComentáriosTags: · , ,

Evidence Based Communication

20 de September de 2012 por Salvador da Cunha

20120920-231515.jpg

Ouvir António Borges falar da economia portuguesa é como beber um copo de água fresca em pleno deserto do Saara. Hoje ao almoço fiquei a saber que afinal tudo está bem, o programa de ajustamento está a correr melhor do que as expectativas, que a questão da TSU é afinal uma medida ponderada que irá permitir capitalizar as empresas e evitar falências (e despedimentos) numa economia hiper pressionada financeiramente e que afinal tudo o que a imprensa transmite não tem correspondência com a realidade. Fiquei a saber que fora de Portugal somos vistos como uma Irlanda, a resolver problemas, e não como uma Grécia, a criar problemas. Razão pela qual as taxas de juros da nossa dívida estão em queda acentuada, com evidentes benefícios para as contas públicas.

O mais interessante é que acreditei, e acredito, no que ouvi de António Borges. Como acreditei e acredito em Vitor Gaspar e em Pedro Passos Coelho. Mas todo este esforço de consolidação pode morrer na praia por um problema simples: comunicação. E esse problema não esta a ser bem endereçado… O governo pensa que não vale a pena comunicar. Que o “povo grita” e a “caravana passa”. Que a comunicação social não ouve, não transmite o que ouve e que opina muito. E isso talvez seja verdade, mas é gerível. Com método, estratégia, precisão e uma boa equipa.

Evidence Based Communication, ou comunicação baseada em evidências… É a receita para explicar a situação do país (o verdadeiro problema) que depois justifica as medidas e os seus impactos no bolso das pessoas e dos jornalistas (onde se deixou que todos se concentrassem). O governo tem de acreditar que existem formas de gerir bem a comunicação do país, sem spinning, e não deixar cair os braços a pensar que nada há a fazer. Há, mas tem de ser rápido para ser eficaz.

→ Sem ComentáriosTags:

Conversas com clientes

13 de August de 2012 por Salvador da Cunha

clientesNuma destas tardes, ouvi esta conversa entre um consultor da Lift e um cliente novo, aparentemente satisfeito com o nosso serviço de assessoria de imprensa:

Cliente: Excelentes resultados. Os meus parabéns. As notícias publicadas superaram largamente as nossas expectativas e aparentemente toda a gente que nos interessa ficou a par deste novo produto. Até já temos encomendas…

Só não compreendo como é que no relatório que nos enviam falam num envolvimento para esta acção de 86 horas… é necessário tanto tempo para fazer um press release?

Resposta: Não meu caro,  o press release foi feito em menos de uma hora. O que é necessário em 86 horas é apanhar os 25 jornalistas com quem falámos, perder algum tempo de relacionamento com cada um deles para que fiquem convencidos que a informação que lhes estamos a transmitir é uma boa noticia para os seus leitores. De outro modo, as noticias publicadas seriam menos e irrelevantes…

→ Sem ComentáriosTags: · ,

Sim, ganhou a Lift…

20 de July de 2012 por Salvador da Cunha

Imagem1

→ Sem ComentáriosTags:

Lift nomeada mais uma vez…

26 de June de 2012 por Salvador da Cunha

20120626-221007.jpg

Nos últimos 8 anos a Lift Consulting foi sempre nomeada para melhor agência de comunicação portuguesa pela Meios & Publicidade, tendo ganho 6 dessas 8 vezes. Este ano fomos novamente nomeados, com toda a justiça. As nomeações estão muito mais difíceis: este ano foram apenas três agencias, mas as razões da Lift são muito relevantes. Não só ganhamos um conjunto muito relevante de clientes, como estamos a apenas um passo da liderança do mercado.

→ Sem ComentáriosTags: ·